Como fazer uma réplica à contestação Novo CPC

Não deixem de avaliar este artigo:

Nas demandas judiciais costumeiramente somos instados a se manifestar acerca da defesa escrita. Como cediço, nas hipóteses do artigo 350 do CPC. É dizer, quando nosso adversário sustenta fato impeditivo, modificativo e extintivo, apresentar, querendo, réplica à contestação. Nesse aspecto, vamos aqui deixar algumas sugestões.

No âmago, não desejamos mostrar-lhes como elaborá-la. Afinal de contas, é uma peça sem muita complexidade. Ao revés disso, tão só compartilhar um método que adotamos. Ao longo dos anos tem sido bem eficaz.

Site PETIÇÕES ONLINE |Prof Alberto Bezerra|

É salutar que não no limitemos a apresentar linhas tanto sucintas, sem as ordenar, não raro repetindo o dito na petição inicial. Podemos deixá-la melhor, mais contundente.

Antes de tudo, quadra bem exibir todas assertivas dispostas na defesa. Obviamente, aquelas que procuram obstar o resultado da demanda. Mais, separando-as por tópicos, numerando-as.

Confira abaixo uma mostra disso.

Como fazer uma réplica à contestação Novo CPC

Como fazer uma réplica a contestação Novo CPC 2

Feito isso, dê rumo à segunda etapa: enfatizar e rebater cada ponto exibido.

Algo assim:

Como fazer uma réplica à contestação conforme Novo CPC

Ao atingir o último tópico, é o momento de sobrelevar o desfecho. É uma fase primordial, por isso deve ser bastante explorada. Mostre-se incisivo a cada item. Exiba-os aparentando inutilizar, um a um,  os assuntos dispostos na defesa.

Com isso, perceba que o colega passa uma ideia que tudo foi rechaçado; aquela nada trouxe a obstar os pedidos formulados na exordial; despontando um arremate fulminante, como se outro caminho não restasse senão a procedência dos pleitos.

Confira-se uma ilustração disso:

Como fazer uma réplica à contestação no Novo CPC2015

Como fazer uma réplica à contestação no Novo CPC 2015

Acreditem, melhorará sua observação do que foi abordado pela defesa, nada deixando de rebater; de mais a mais, o colega exortará as ideias melhor impressionando o julgador, minimizando as chances da defesa.

Por hoje, era isso. Ficamos por aqui. Até a próxima dica.

Alberto Bezerra

Alberto Bezerra é professor de Prática Forense Penal, Civil e Trabalhista. Advogado atuante desde 1990. Também leciona a disciplina de Direito Bancário. Pós-graduado em Direito Empresarial pela Pontifícia Universidade Católica de São Paulo(PUC/SP). Articulista, palestrante e autor de diversas obras na área do direito, incluindo Prática Forense Bancária, Teses de Defesa na Prática Forense Penal e A Teoria na Prática: Responsabilidade Civil.

6 comentários

  1. Albertino disse:

    Olá meu querido, Deus abençoe sua mente brilhante, aprendo muito com V. Exa. fica na paz.

  2. Israela Hta disse:

    Como faço uma réplica a respeito de um conserto de celular que o homem não quis dar a minha garantia sendo que no recebido tinha dizendo que eu tinha dois meses de garantia

  3. Como faço uma réplica de um caso com a Caern, que é uma empresa de água e esgotos do Rio Grande do Norte, coloquei a empresa na justiça pelo simples fato de que eles cortaram minha água eu estando com tudo pago. Por favor me ajude, preciso enviar amanhã. Sim, e eles não enviaram a contestação não.

  4. Professor Alberto Bezerra, quando houver pluralidade de réus e, consequentemente, de contestações, devo elaborar apenas uma réplica para todas as contestações ou uma para cada?

    • Se forem teses distintas, entre as demais contestações, penso seja melhor separá-las. É melhor, até mesmo, do juiz identificar em que local preciso fora alegada tal tese e, com isso, confrontar com a sua. Compreende ? Um abraço do colega.

Deixe um comentário

Você pode gostar...